Católico ou espírita? por Padre Alberto Gambarini

postado em 20 de abr. de 2008 13:35 por Cristo Rei Paróquia
Católico ou espírita?
Uma coisa não tem nada a ver com a outra...

Qual a origem do espiritismo?
   Desde os tempos antigos o homem buscou o contato com os mortos. A organização do espiritismo foi feita somente no século passado, em 1848, quando nos Estados Unidos, as irmãs Fox divulgaram fatos estranhos atribuídos a contatos com o além. Todavia, em 1888 as mesmas irmãs Fox, em entrevistas reveladas a um jornal americano, revelaram ser tudo uma fraude(mentira inventada). Neste meio tempo, na França, um homem conhecido como Allan Kardec, influenciado por essa onda de pensamento, publica em 1857 o "livro dos espíritos". Esta data é tida como da fundação do espiritismo.

O que pretende o espiritismo?
   O espiritismo se apresenta como a verdadeira religião. Para os espíritas a Bíblia contém uma mensagem "de valor secundário, ou revogada em 90% de seu texto". É importante lembrar Apocalipse 22,19: "E se alguém dele tirar qualquer coisa, Deus lhe tirará a sua parte da árvore da vida e da Cidade Santa, descrita neste livro". Aqui percebemos um dos motivos pelo qual o cristão não pode ser espírita.
   O espiritismo acredita na reencarnação, a Bíblia nos ensina o contrário. Hb 9,27:"Como está determinado que os homens morram uma só vez, e logo em seguida vem o juízo".

Como explicar os fenômenos espíritas? Será que de fato os espíritos baixam?
   Começamos esta explicação com uma afirmação de Allan Kardec: "Posso dizer que nestes 40 anos quase todos os médiuns célebres passaram por meu salão e a quase todos surpreendi em fraude". Ao lado desta colocação existem as experiências feitas em sessões espíritas e em sua maioria concluem: "Não existem provas da presença dos espíritos, pois os espíritos nunca puderam provar que sabem qualquer coisa". Todavia, não podemos cair no extremo de afirmar que tudo é mentira ou embuste.

Então existe a manifestação de espíritos?
   Aqui é preciso ter claro dois pontos:
a) Algumas incorporações(baixar espírito) não passam de um condicionamento psíquico produzido pela própria pessoa ou pelo ambiente do centro espírita ou do terreiro.
b) Existem aquelas manifestações de espíritos que são manifestações de maus espíritos. Os espíritas geralmente dizem:"Existem bons e maus espíritos, nós lidamos somente com os bons". O que é uma contradição, pois os bons espíritos conhecem a Palavra de Deus, e não a desobedem.
   A Bíblia sempre nos diz que existem anjos que podem com a permissão de Deus comunicar-se conosco. Por exemplo, em Lc 1,26, o anjo Gabriel é enviado a Maria, mãe de Jesus.  A diferença entre essa aparição bíblica e o que acontece nos centros ou terreiros é evidente: Maria não evocou e nem incorporou, ele foi enviado por Deus; já nos centros e terreiros os espíritas são evocados, e isto é proibido pela Palavra de Deus:(Dt 18,10-14; Lv 19,31; Lv 20,6; Lv 20,27).
   A atitude correta é não se envolver com essas práticas e destruir todos os objetos a ela ligados, e estar unidos a Jesus, pela prática da sua Palavra.

Padre Alberto Gambarini
extraído do livro "Perguntas e respostas sobre a fé"

Comments